Editorial

Autores

  • Sergio Roberto de Almeida Comando de Preparo - COMPREP

Resumo

Caro leitor,

Desde a publicação da primeira edição da Política de Defesa Nacional, em 1996, e a criação do Ministério da Defesa, em 1999, o desenvolvimento científico e tecnológico vem obtendo importância crescente, a qual é refletida por meio de orientações e diretrizes estratégicas, visando o fortalecimento da capacitação nacional na área de Defesa e o incremento da autonomia estratégica do Brasil. Nesse contexto, o desafio da formação e treinamento dos recursos humanos consolida-se como primordial para o sucesso das iniciativas que apoiam as atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação (C&T&I).

Diante da necessidade constante de capacitação de recursos humanos em alto nível, em 1998 foi estabelecida uma cooperação acadêmica entre o então Comando- Geral do Ar (COMGAR) e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), a qual possibilitou a criação do Curso de Especialização em Análise de Ambiente Eletromagnético (CEAAE) e, em 2001, do Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais (PPGAO), iniciativas inovadoras de ensino de pós-graduação com foco em Defesa, as quais utilizam de forma transversal o sistema acadêmico de excelência do ITA. O intuito é formar militares para o exercício de atividades de análise, síntese, avaliação, pesquisa e desenvolvimento de concepções, conceitos, procedimentos e tecnologias, atendendo às necessidades operacionais do COMAER, por intermédio da geração e domínio do conhecimento nos níveis operacional e tático.

Atualmente, o Instituto de Aplicações Operacionais (IAOp), criado em 2013, e subordinado ao Comando de Preparo (COMPREP), tem como missão “gerar conhecimento operacional, visando ao aprimoramento do preparo e emprego da Força Aérea Brasileira”. Para cumprir sua missão, o Instituto realiza Avaliações Operacionais (AVAOP) nos diversos meios de combate da FAB, buscando gerar Técnicas otimizadas, de forma a extrair a máxima capacidade operacional dos sistemas avaliados e, para isso, é necessário atuar em estreita cooperação com os demais Institutos sediados no campus do Departamento de Ciência e Tecnologia da Aeronáutica (DCTA). Nesse contexto, destaca-se o ITA, o qual contribui decisivamente na formação da cadeia de valor dos entregáveis do IAOp, por meio de cooperações técnicas e da capacitação advinda, especialmente, do PPGAO, do CEAAE e do Curso de Especialização em Análise Operacional (CEAO), criado em 2018. 

Neste ano, tais iniciativas contribuíram decisivamente para a fase de planejamento da AVAOP da aeronave A-1M, realizada em agosto de 2021 no hangar do IAOp. Na oportunidade, especialistas do ITA, do IAOp, do 1/10° GAV e do 3º/10° GAV atuaram em conjunto com o objetivo de analisar o Self Protection System (SPS) do A-1M, unindo o conhecimento técnico e operacional, por meio de um setup de testes em solo, o qual reuniu diversos equipamentos sofisticados, capazes de gerar ameaças eletrônicas simuladas. Tais equipamentos foram, de maneira pioneira, operados remotamente por meio de link de fibra óptica ligando o Laboratório de Guerra Eletrônica do ITA (LAB-GE) ao IAOp, constituindo um marco que concretizou muitos anos de pesquisa de radiofrequência em fotônica e consolidou a interoperabilidade entre os núcleos de ciência e tecnologia da FAB.

Sob esse panorama, convido-os, pois, a apreciarem o teor desta edição da Spectrum, onde encontrarão uma ampla diversidade de assuntos na área de Defesa e segurança, que transitam desde a avaliação do enlace analógico até a operação remota de sistema gerador de cenários de guerra eletrônica. Esperamos que o conteúdo produzido seja fonte de inspiração ao leitor para o seu aprimoramento pessoal, de modo que possamos fomentar a capacitação nacional na área de Defesa.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-09-30

Como Citar

[1]
S. R. de . Almeida, “Editorial”, Spectrum, vol. 22, nº 1, p. 01–03, set. 2021.