Análise de desempenho de radares LPI (Low Probalility of Intercept) frente a sensores passivos aeroembarcados de guerra eletrônica

Autores

  • Renan Miranda Richter Comando de Preparo
  • Thiago de Souza Mansur Pereira

Palavras-chave:

Modulação intrapulso, Guerra Eletrônica, Sinais Radar, Sensores Passivos

Resumo

Este artigo traz um estudo acerca da mensuração dos riscos advindos dos radares LPI (Low Probability of Intercept) frente a sensores passivos aeroembarcados de Guerra Eletrônica. Atualmente, tais radares representam o “estado da arte” do combate eletromagnético e ensejam cada vez mais atenção por parte das equipagens oponentes. Estes equipamentos utilizam comumente técnicas de modulação intrapulso, as quais conseguem tornar suas transmissões deveras furtivas, com alcance e resolução radares bastante otimizados. O contraponto feito a sensores passivos justifica-se pelo fato de que a priori tais equipamentos possuem uma vantagem de detecção em distância se comparados ao radar em geral e por isso são bastante difundidos como plataformas stand-off. A análise teórica do artigo repousa sobre os conceitos de modulação intrapulso do tipo LFM (Linear Frequency Modulation) e das equações radar/sensor passivo. Conduziram-se também simulações direcionadas aos aspectos de perda de detecção em distância levando-se em conta alguns cenários de variação de parâmetros do radar e do sensor passivo. O resultado da análise permitiu confirmar o quão um radar LPI pode ser um equipamento de extremo valor em um teatro de operações e o quanto as Forças Armadas brasileiras devem estar atentas ao advento de tais dispositivos.

Biografia do Autor

Renan Miranda Richter, Comando de Preparo

O Cap Av Renan Miranda Richter concluiu o CFOAV em 2008. Possui graduação em Ciências Aeronáuticas e Administração pela Academia da Força Aérea (2008), especialização em Análise de Ambiente Eletromagnético pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (2017) e mestrado em Guerra Eletrônica pelo Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais (PPGAO/2020). Atualmente é oficial adjunto da Subchefia de Avaliação e Doutrina do COMPREP.

Thiago de Souza Mansur Pereira

O Cap RNR Thiago de Souza Mansur Pereira concluiu a graduação em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica em 2007 e possui mestrado em Guerra Eletrônica pelo ITA (2014).

Referências

RICHTER, R. M. Um estudo acerca do desem-penho de sistemas ELINT frente a radares de modulação intrapulso. Trabalho de Conclusão de Curso (Lato Sensu) – Instituto Tecnológico de Aero-náutica, 2017, 86F São José dos Campos.

NERI, F. Introduction to electronic defense systems. New York: Artech House, 2001.

SCHELERER, D. C. Introduction to electronic warfare. London: Artech House, 1986.

ANTONIK, P.; WICKS, M.C. Waveform diversity: past, present and future. OTAN. Itália, 2009.

GOZDE, Ç. Feature based modulation recognition for intrapulse modulation. 2006. 161f. Thesis (Applied Sciences) - Middle East Technical University, India.

WILEY, R. G. ELINT: the interception and analysis of radar signals. Washington: Artech House, 2006.

LEVANON, N.; MOZESON, E. Radar signals. London: Wiley-Interscience, 2004

Publicado

2020-07-21

Como Citar

[1]
R. M. Richter e T. de S. M. Pereira, “Análise de desempenho de radares LPI (Low Probalility of Intercept) frente a sensores passivos aeroembarcados de guerra eletrônica”, Spectrum, nº 21, p. 33-39, jul. 2020.

Edição

Seção

Guerra Eletrônica e Sensoriamento Remoto