Gestão do Conhecimento na Força Aérea Brasileira:

análise de documentos e registros institucionais

Autores

  • Gabriela Cardoso de Freitas Subdivisão de Intendência, Divisão Administrativa, Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa, PAMA-LS, Lagoa Santa, MG, Brasil
  • Marta Maria Telles Programa de Pós-Graduação em Ciências Aeroespaciais, Universidade da Força Aérea, UNIFA, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.22480/revunifa.2024.37.552

Palavras-chave:

Gestão do Conhecimento, Força Aérea Brasileira, Modelo SECI, Método OKA

Resumo

Este estudo tem como objetivo examinar a abordagem da Gestão do Conhecimento (GC) nos documentos institucionais da Força Aérea Brasileira (FAB) sob a perspectiva do Modelo SECI (TAKEUCHI; NONAKA, 2008) e do Método OKA (BANCO MUNDIAL, 1999). Realizou-se coleta de dados por meio de consulta ao Boletim do Comando da Aeronáutica (BCA) e ao Sistema de Legislação da Aeronáutica (SISLAER), além de considerar as informações coletadas por Bussmann (2021) em seu estudo sobre a GC no Curso de Ensaios em Voo da FAB. Do exame da abordagem da GC nos documentos institucionais da FAB, identificou-se elementos relacionados às dimensões do Método OKA e aos modos de conversão do Modelo SECI. Entretanto, as orientações refletem intenções de práticas para otimização dos processos de cada Grande Comando e não diretrizes específicas para implementação, corroborando os achados de Bussmann (2021). Considerando-se que o estudo apresentou apenas documentos estratégicos, sem investigar como são operacionalizados nas Organizações Militares (OM) para estudos futuros, sugere-se aprofundar a análise em uma das organizações citadas demonstrando como o tema evoluiu ao longo dos anos.

Biografia do Autor

Gabriela Cardoso de Freitas, Subdivisão de Intendência, Divisão Administrativa, Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa, PAMA-LS, Lagoa Santa, MG, Brasil

Aluna do Programa de Pós Graduação em Ciências Aeroespaciais da Universidade da Força Aérea. Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (2014), MBA em Administração Pública pela Universidade Estácio de Sá (2020). É Oficial do Quadro de Apoio da Força Aérea Brasileira. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Planejamento, Orçamento e Gestão.

Marta Maria Telles, Programa de Pós-Graduação em Ciências Aeroespaciais, Universidade da Força Aérea, UNIFA, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutora em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Pós-graduada em Psicopedagogia pela Universidade Severino Sombra (USS) e em Planejamento, Implementação e Gestão da EaD pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Graduada em Pedagogia pela Universidade Severino Sombra (USS). Desenvolveu pesquisas sobre representações sociais e sexualidade com professores de escolas da rede pública de Cuiabá (MT). Também desenvolveu estudos sobre representações sociais e hierarquia militar. Atuou em docência na Educação Básica, docência na Pós-Graduação Lato Sensu e docência na Pós-Graduação Stricto Sensu, em Treinamento e Desenvolvimento, Coordenação Pedagógica da Educação Básica, Direção Escolar do Ensino Médio, Coordenação Acadêmica de Pós-Graduação Stricto Sensu, Direção de Ensino Secretaria Municipal de Educação, Avaliação de artigos científicos e Consultoria Pedagógica. Atualmente é Oficial da Reserva da Aeronáutica, professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Aeroespaciais da Universidade da Força Aérea (UNIFA) e atua como Psicopedagoga em Projeto Social.

Referências

ANGELIS, C. T. Gestão do Conhecimento no setor público: um estudo de caso por meio do método OKA. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 62, n° 2, p. 137-166, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.21874/rsp.v62i2.66. Acesso em: 26 mar. 2022.

BANCO MUNDIAL. Relatório sobre o Desenvolvimento Mundial. Washington: Oxford University Press, 1999. Disponível em: https://documents1.worldbank.org/curated/en/447971468152697694/pdf/184450PORTUGUE18213141061501PUBLIC1.pdf. Acesso em: 04 jan. 2022.

BANCO MUNDIAL. Who we Are. Washington, s.d. Disponível em: https://www.worldbank.org/en/who-we-are. Acesso em: 20 de junho de 2023.

BATISTA, F. F. Modelo de gestão do conhecimento para a administração pública brasileira: como implementar a gestão do conhecimento para produzir resultados em benefício do cidadão. Brasília: Ipea, 2012. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/754. Acesso em: 06 nov. 2021.

BEHR, R. R.; NASCIMENTO, S. P. A gestão do conhecimento como técnica de controle: uma abordagem crítica da conversão do conhecimento tácito em explícito. Cadernos EBRAPE.BR [online], [s.l], 2008, v. 6, p. 01-11. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1679-39512008000100003. Acesso em: 09 ago. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988

BRASIL. Ministério da Defesa. Exército Brasileiro. Estado-Maior do Exército. Instruções Reguladoras para a Gestão do Conhecimento Doutrinário (EB20-IR 10.003). Brasília, 2015. Disponível em: http://www.dphcex.eb.mil.br/images/Secoes/SPPC/EspacosCulturais/ Legislacao/EB20-IR-10003-2ed2015_Instrucoes_reguladoras_para_a_gestao_do_conhecimento_ doutrinario.pdf. Acesso em: 24 mai. 2021.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria nº 1.597/GC3, de 10 de outubro de 2018. Aprova a reedição da DCA 11-45 "Concepção Estratégica - Força Aérea 100". Brasília, 2018a.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria nº 2.102/GC3, de 18 de dezembro de 2018. Aprova a reedição do Plano Estratégico Militar da Aeronáutica 2018-2027, PCA 11-47. Brasília, 2018b.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria DCTA nº 435/NGI, de 17 de dezembro de 2018. Aprova a edição da Norma que dispõe sobre a Gestão do Conhecimento voltada à Inovação na FAB, NSCA 80-6/2018. São José dos Campos, 2018c.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria nº 12/6SC, de 06 de março de 2019. Aprova a reedição da Diretriz que dispõe sobre a Sistemática de Planejamento e Gestão Institucional da Aeronáutica - Volume 1 - Planejamento, DCA 11-1/2019. Brasília, 2019a. Disponível em: https://www.fab.mil.br/Download/arquivos/prestacaodecontas/DCA_11_1_2019_SPGIA.pdf. Acesso em: 20 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria nº 1.707/GC3, de 26 de setembro de 2019. Aprova a reedição da Diretriz de Planejamento Institucional, DCA 11-118/2019. Brasília, 2019b. Disponível em: https://www.fab.mil.br/Download/arquivos/prestacaodecontas/DCA_11_118_Set2019_DIPLAN.pdf. Acesso em: 24 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria nº 9/SCPL, de 4 de novembro de 2019. Aprova a reedição do Plano Setorial do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, para o período de 2020 a 2023. PCA 11-53/2019. São José dos Campos, 2019c.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria EMAER nº 35/6SC, de 05 de junho de 2020. Aprova a reedição da Diretriz que dispõe sobre a Sistemática de Planejamento e Gestão Institucional da Aeronáutica - Volume 1 - Planejamento. DCA 11-1/2020. Brasília, 2020. Disponível em: https://www.sislaer.fab.mil.br/. Acesso em: 14 jun. 2023.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Portaria GABAER nº 405/GC3, de 07 de novembro de 2022. Aprova a reedição da Diretriz de Planejamento Institucional. DCA 11-118/2022. Brasília, 2022a. Disponível em: https://www.sislaer.fab.mil.br/. Acesso em: 14 jun. 2023.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial. Portaria nº 131/SCPL, de 9 de novembro de 2022. Aprova a reedição do Plano Setorial do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, para o período de 2023 a 2026, PCA 11-53/2022. São José dos Campos, 2022b.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Comando de Preparo. Portaria nº 1.432/SPOG-33, de 9 de novembro de 2022. Aprova o Plano Setorial do Comando de Preparo para o período de 2023 a 2026, PCA 11-242/2022. Brasília, 2022c.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Comando-Geral do Pessoal. Portaria nº 272/2SC1, de 13 de dezembro de 2022. Aprova a reedição do Plano Setorial do Comando-Geral do Pessoal para o período de 2023 a 2026, PCA 11-114/2022. Brasília, 2022d.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Departamento de Controle do Espaço Aéreo. Portaria nº 571/APLAN, de 17 de novembro de 2022. Aprovar a reedição do Plano Setorial do Departamento de Controle do Espaço Aéreo para o Quadriênio 2023 a 2026, PCA 11-129/2022. Rio de Janeiro, 2022e.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Gabinete do Comandante da Aeronáutica. Portaria nº 420/APOGC, de 1º de dezembro de 2022. Aprova o Plano Setorial do Gabinete do Comandante da Aeronáutica para o Quadriênio 2023 - 2026, PCA 11-408/2022. Brasília, 2022f.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Comando de Operações Aeroespaciais. Portaria nº 12/CPOGI, de 22 de dezembro de 2022. Aprova a edição do PCA 11-266. "Plano Setorial do Comando de Operações Aeroespaciais" para o período de 2023 a 2026, PCA 11-266/2022. Brasília, 2022g.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Comando Geral de Apoio. Portaria nº 202/ADLG, de 20 de janeiro de 2023. Aprova a edição do PCA 11-1 “Plano Setorial do Comando-Geral de Apoio (COMGAP)” para o período de 2023 a 2026, PCA 11-1/2023. Brasília, 2023b.

BUSSMANN, M. Z. Gestão do conhecimento no curso de ensaios em voo da FAB como ferramenta do desenvolvimento organizacional. Dissertação (Mestrado Profissional). Universidade da Força Aérea. Programa de Pós-graduação em Ciências Aeroespaciais. Rio de Janeiro, 2021. 193 f. Disponível em: https://redebia.direns.aer.mil.br/index.asp?codigo_sophia=81382. Acesso em: 12 set. 2021.

CARVALHO, A. R. S.; MASCARENHAS, C. C.; OLIVEIRA, E. A. A. Q. Ferramentas de disseminação do conhecimento em uma instituição de C, T&I de Defesa Nacional. JISTEM – Journal of Information Systems and Technology Management, São Paulo, v. 3, nº 2, p. 77-92, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.4301/S1807-17752006000200001. Acesso em: 10 ago. 2021.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. Tradução Eliana Rocha. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2003.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Working Knowledge: How Organizations manage what they know. Boston: Harvard Business Press, 1998.

DE MENEZES, K. C. et al. Gestão do Conhecimento nas Organizações: uma aprendizagem em rede colaborativa. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 7, n. 1, p. 145–159, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.21714/2236-417X2017v7n1. Acesso em: 6 nov. 2021.

GUIMARÃES, T. A. A nova administração pública e a abordagem da competência. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.34, n. 3, maio/jun, 2000. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/6284/4875. Acesso em: 22 jun. 2022.

HEDLUND, J. et al. Identifying and assessing tacit knowledge: understanding the practical intelligence of military leaders. The Leadership Quarterly, [s.l], v. 14, 2 ed., p. 117-140, 2003. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S1048-9843(03)00006-7. Acesso em: 06 nov. 2021.

ISO – INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 30.401: 2018 – Knowledge management systems: requirements. Geneva, Switzerland: ISO, 2018.

LASPISA, D. F. A influência do conhecimento individual na memória organizacional: estudo de caso em um call center. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, 2007. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/90669. Acesso em: 8 nov. 2021.

LIS, A. Knowledge creation and conversion in military organizations: how the SECI model is applied within armed forces. Journal of Entrepreneurship, Management and Innovation, 2014, v. 10(1), p. 57-78. Disponível em: https://jemi.edu.pl/vol-10-issue-1-2014. Acesso em: 10 mai. 2020.

LONGO, R. M. J.; QUEIROZ, C.; SANTOS, P. Gestão do conhecimento: a mudança de paradigmas empresariais no século XXI. São Paulo: Editora Senac, 2019.

MELGAR, H. A. et al. A memória organizacional no contexto da engenharia do conhecimento. DataGramaZero-Revista de Informação, v. 12, n. 3, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/221875278_A_Memoria_Organizacional_no_Contexto_da_Engenharia_do_Conhecimento. Acesso em: 26 nov. 2021.

MIRANDA, R. C. R.; COSTA, S. M. S. Strategic Knowledge Management: a conceptual framework. International Conference on Knowledge Management, World Cientific. New Jersey, v. 1. p. 417-427, 2005. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/17764/1/EVENTO_StrategicKnowledgeManagement.pdf. Acesso em: 20 out. 2021.

POLANYI, M. The Study of Man. Chicago: Editora University of Chicago Press, 1959.

RIBEIRO, L. S.; COSTA, S. R. R. Proposta de instrumento para diagnóstico da Gestão do Conhecimento no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro. XIX Simpósio de Pesquisa Operacional e Logística da Marinha. Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: https://www.marinha.mil.br/spolm/content/anais-2019. Acesso em: 17 out. 2021.

SANTOS, A. C. Gestão do conhecimento, da organização que aprende e de competências: a era digital. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 38, n. 1, 2003. Disponível em: http://rausp.usp.br/wp-content/uploads/files/V3801077.pdf. Acesso em: 15 dez. 2021.

SANTOS, C. A. G. Emprego do poder militar na atualidade e Cultura Organizacional nas Instituições Militares: reflexões. Coleção Meira Mattos: revista das ciências militares. Rio de Janeiro: ECEME, n. 24, p. 113-120, 2013. Disponível em: http://ebrevistas.eb.mil.br/index.php/RMM/article/view/301. Acesso em: 10 dez. 2021.

SCHMIDT, M. L. S.; MAHFOUD, M. Halbwachs: memória coletiva e experiência. Psicologia USP, São Paulo, v. 4, n. 1-2, p. 285-298, 1993. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/psicousp/article/view/34481. Acesso em: 12 dez. 2021.

STRAUHS, F. R et al. Gestão do Conhecimento nas Organizações. Curitiba: Aymará Educação, 2012.

TAKEUCHI , H.; NONAKA, I. Gestão do conhecimento. Tradução Ana Thorel. Porto Alegre: Bookman Editora, 2008.

Downloads

Publicado

2024-04-22

Como Citar

FREITAS, G. C. de; TELLES, M. M. Gestão do Conhecimento na Força Aérea Brasileira: : análise de documentos e registros institucionais. Revista da UNIFA, Rio de Janeiro, v. 37, p. 1–21, 2024. DOI: 10.22480/revunifa.2024.37.552. Disponível em: https://revistaeletronica.fab.mil.br/index.php/reunifa/article/view/552. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais