Teor Nutricional de Lanches de Bordo na Força Aérea Brasileira

Autores

  • Régis Vinícius Silva Barreto Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da Aeronáutica - EAOAR/RJ - Rio de Janeiro - RJ

DOI:

https://doi.org/10.22480/revunifa.2011.23.645

Palavras-chave:

Lanche de bordo, Valor NutricionaL, Aeronavegantes, FAB

Resumo

Cuidado com a alimentação é um fator que tem recebido grande importância nos dias atuais. Investimentos enormes são necessários para deixar aeronavegantes em condições de operacionalidade e, portanto, a saúde destes trabalhadores não deve ser deixada em segundo plano. Durante as missões que executam, esses militares consomem, frequentemente, lanches de bordo para substituir refeições ou como alimentação extra ao longo do dia. O presente trabalho tem como objetivo analisar o teor nutricional dos lanches de bordo oferecidos pela FAB (Força Aérea Brasileira), consumidos, seja em substituição a uma das três principais refeições diárias ou como alimentação extra, durante o período de junho de 2009 a junho de 2010. Este estudo baseou-se na corrente teórica que faz referência às necessidades nutricionais de um indivíduo, por intermédio de diretrizes estabelecidas em diversos países, as quais são ratificadas pelo Brasil através do Guia Alimentar para a População Brasileira, do
Ministério da Saúde. No levantamento de dados, foi feita coleta por amostragem de lanches de bordo oferecidos nas diversas unidades da Força, distribuídas em todas as regiões do país. Os dados da pesquisa foram tabulados em Software Excel, da Microsoft®, analisados e interpretados, sendo constatadas condições de excesso ou insuficiência de nutrientes e algumas das suas possíveis consequências à saúde dos aeronavegantes. Esses resultados são importantes para que informações estejam disponíveis no intuito de conscientizar tripulantes e administradores da necessidade de um correto balanceamento nutricional.

Referências

BRASIL. Ministério da Defesa. Portaria Normativa nº 219/MD, de 12 de fevereiro de 2010. Manual de Alimentação das Forças Armadas. Brasília: Ministério da Defesa, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população Brasileira. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

______. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC nº 360. Brasília: Ministério da Saúde, 2003.

CUPPARI, L. Nutrição clínica no adulto. 2. ed. São Paulo: Manole, 2005.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GUYTON, A. C. Tratado de fisiologia médica. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996.

MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP, S. Krause: Alimentos, Nutrição & Dietoterapia. 12. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

SIZER, F.; WHITNEY, E. Nutrição: conceitos e controvérsias. 8. ed. São Paulo: Manole, 2003.

Downloads

Publicado

2011-06-01

Como Citar

BARRETO, R. V. S. Teor Nutricional de Lanches de Bordo na Força Aérea Brasileira. Revista da UNIFA, Rio de Janeiro, v. 23, n. 28, 2011. DOI: 10.22480/revunifa.2011.23.645. Disponível em: https://revistaeletronica.fab.mil.br/index.php/reunifa/article/view/645. Acesso em: 25 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais