Aplicação da Nanotecnologia em Projetos Espaciais no Âmbito do Comando da Aeronáutica

Autores

  • Cláudio Olany Alencar de Oliveira Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR) Brasília – DF

DOI:

https://doi.org/10.22480/revunifa.2011.23.646

Palavras-chave:

Nanotecnologia, MEMS/NEMS, Poder Espacial, Espaço

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo identificar de que forma vem sendo implantada a nanotecnologia em projetos espaciais no âmbito do Comando da Aeronáutica (COMAER), em comparação com o que vem sendo realizado por outras agências espaciais. Foi realizado um estudo da Teoria do Poder Espacial, com vistas a embasar o trabalho científico e validar a necessidade de inovação tecnológica nesse setor. Foi explicado o que é a nanotecnologia e como ela vem sendo aplicada em projetos espaciais nos Estados Unidos da América (EUA), União Europeia (UE) e Brasil. Por fim fez-se uma análise da estratégia de implantação da nanotecnologia em projetos espaciais adotada por estes países e os investimentos realizados. Ficou evidenciada a importância que a NASA (National Aeronautics and Space Administration) e a ESA (European Space Agency) atribuem à área de Ciência, Tecnologia e Inovação, em uma busca constante por novas tecnologias com o objetivo de manter a supremacia militar no mundo e agregar a conquista da supremacia espacial. Verificou-se que, priorizando o domínio de tecnologias sensíveis para a área de Defesa e Espaço, será possível o Brasil conquistar o status de nação tecnologicamente
autossuficiente em projetos espaciais.

Referências

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Agência Espacial Brasileira. PNAE: Programa Nacional de Atividades Espaciais 2005-2014. Brasília, 2005.

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ciência Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional: Plano de Ação 2007-2010. 2007a. Disponível em: <http://www.mct.gov.br/upd_blob/0203/203406.pdf>. Acesso em: 03 maio 2010.

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Nanotecnologia investimentos, resultados e demandas. [S. l.], 2006a. Disponível em <http://www.mct.gov.br/upd_blob/ 0019/19536.pdf>. Acesso em: 15 jun. 2010.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial. Plano Estratégico de Pesquisa e Desenvolvimento 2008-2018:DCA 80-2. Brasília, DF, 2007b.

BRASIL. Comando da Aeronáutica. Instituto de Estudos Avançados. Relatório do 2º Workshop em Nanotecnologia Aeroespacial. São José dos Campos, 2006b.

BRASIL. Comando da Aeronáutica. Instituto de Estudos Avançados. Relatório do 3º Workshop em Nanotecnologia Aeroespacial. São José dos Campos, 2007c.

BRASIL. Ministério da Defesa. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ciência, Tecnologia e Inovação de Interesse da Defesa Nacional: concepção estratégica. Brasília, 2003. 56p.

DOLMAN, E. C. Astropolitik: classical geopolitics in the space age. Florida: Taylor&Francis, 2005.

DREXLER, K. E. Nanosystems: molecular machinery, manufacturing, and computation. New York: Wiley. 1992.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. Air Command and Staff College. AU-18 Space Primer. Alabama: Air University Press, 2009a.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. Air Force Institute of Technology. Critical Technologies for National Defense.Washington D.C.: AIAA Education Series, 1991.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. Department of Defense. Military Critical Technology List: MCTL. Parts I and III. 2009b. Disponível em <http://www.dtic.mil/mctl/>. Acesso em: 15 abr. 2010.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. United States Air Force. Global Engagement: A Vision for the 21st Century Air Force. 1996. Disponível em:<http://www.au.af.mil/au/awc/awcgate/ global/global.pdf>. Acesso em: 18 abr. 2010.

ESTEC. WTEC report. In: ESTEC, European Space Technology Center of the European Space Agency (ESA). 1999. Disponível em: <http://www.wtec.org/loyola/ satcom2/b_09.htm>. Acesso em: 10 jun. 2010.

FEYNMAN, R. P. There’s plenty of room at the bottom. In: Annual Meeting of the American Physical Society, 1959. Disponível em:<http://www.zyvex.com/nanotech/ feynman.html>. Acesso em: 08 abr. 2010.

FOSTER, L. E. Nanotechnology: science, innovation, and opportunity. New Jersey: Prentice Hall. 2009.

GEORGE, T. Overview of MEMS/NEMS Technology Development for Space Applications at NASA/JPL: Jet Propulsion Laboratory, California Institute of Technology. Pasadena, 2001. Disponível em: <http://trs-new.jpl.nasa.gov/dspace/ bitstream/2014/7152/1/03-0780.pdf>. Acesso em: 23 mar. 2010.

INVERNIZZI, N. Brazilian scientists embrace nanotechnologies. 2007. Disponível em: <http://estudiosdeldesarrollo.net/relans/documentos/VisionsBrazil.pdf>. Acesso em: 30 jun. 2010.

JUSSEL, J.J. Space Power Theory: a rising star. 1998. 70 f. Research Report (Graduation) - Air Command and Staff College, Air University, Maxwell AFB, Alabama, 1998.

MALTA, O. L., Nanotechnology research and training requirements for sustainable development in the countries of younger industrialization. In: EURONANOFORUM 2003. European Commission, Brussels, 2003. Disponível em: <http://cordis.europa.eu/nanotechnology/src/euronanoforum.htm>. Acesso em: 20 jun. 2010.

OBERG, J. E. Space Power Theory. [S. l.]: US Air Force Academy, 1999. 172p.

ORGANIZATION FOR ECONOMIC COOPERATION AND DEVELOPMENT. Manual de Oslo: Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3.ed. [S.l.]: OECD/Eurostat, 1997.

OSIANDER, R. et al. MEMS and microstructures in aerospace applications. Florida, USA: CRC Press, 2006.

LUPTON, D.E. On Space Warfare: A Space Power Doctrine. Alabama: Air University Press, 1998.

SHEA, H.R. MEMS for pico- to micro-satellites. In: EURONANOFORUM 2009 - European Commission, Prague Congress Centre, Czech Republic, 2009. Disponível em: < http://cordis.europa.eu/nanotechnology/src/ euronanoforum.htm >. Acesso em: 12 abr. 2010.

SOUZA, W. Ciência e tecnologia no Brasil: a evolução do financiamento. Jornal Monitor Mercantil Digital, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: <http://www.monitor mercantil.com.br/mostranoticia.php?id=57569>. Acesso em: 28 jun. 2010.

SPACESHIPONE. In: Wikipedia. Disponível em:<http://pt.wikipedia.org/wiki/SpaceShipOne>. Acesso em: 10 jun. 2010.

UNIÃO EUROPEIA. German Aerospace Center (DLR). Applications of Nanotechnology in Space Developments and Systems. Düsseldorf, Germany: VDI Technology Center, Future Technologies Division. 2003. Disponível em: <http://media.nanotech-now.com/pdf/spacenanotechnology-VDI.pdf >. Acesso em: 14 mar. 2010.

UNIÃO EUROPEIA. Public Funding of Nanotechnology: Economic Report. Observatory Nano. 2010. Disponível em <http://www.observatorynano.eu/ project/filesystem/files/ObservatoryNano_Nanotechnologies_EconomicReport_2010.pdf>. Acesso em: 21 jul. 2010.

Downloads

Publicado

2011-06-01

Como Citar

OLIVEIRA, C. O. A. de. Aplicação da Nanotecnologia em Projetos Espaciais no Âmbito do Comando da Aeronáutica. Revista da UNIFA, Rio de Janeiro, v. 23, n. 28, 2011. DOI: 10.22480/revunifa.2011.23.646. Disponível em: https://revistaeletronica.fab.mil.br/index.php/reunifa/article/view/646. Acesso em: 25 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Atualização