Ensino Superior Militar

um estudo de viabilidade para a adoção de metodologias ativas de aprendizagem diante de um novo cenário de ensino na AFA

Autores

  • Maria Estela Ferreira do Nascimento Academia da Força Aérea (AFA)

Palavras-chave:

Ensino Superior Militar, Ensino-Aprendizagem, Metodologias ativas

Resumo

Este artigo trata de um estudo de viabilidade para a adoção de metodologias ativas de aprendizagem no ensino superior militar da Academia da Força Aérea(AFA), pois o isolamento social, causado pela pandemia, exigiu adaptações urgentes no processo de ensino-aprendizagem. Partindo da aplicação de uma pesquisa composta por 178 cadetes do 2º., 3º. e 4º. esquadrões e por 38 docentes que ministraram disciplinas do campo geral no 1º semestre de 2021, via Google forms e Whatsapp, o método de delineamento adotado foi uma pesquisa bibliográfica e uma pesquisa de campo. Os resultados mostraram que as mudanças no ensino superior militar vêm ocorrendo de forma moderada, exigindo adaptações urgentes dos alunos, no processo de ensino-aprendizagem da AFA, para que este continue on-line e seja cumprido o calendário acadêmico. Porém serão necessários investimentos tecnológicos em infraestrutura e em capacitação profissional para que avanços significativos ocorram. A adoção de metodologias ativas, somadas aos métodos tradicionais já utilizados, gerarão mais engajamento dos cadetes, para tanto devem ser identificados os estilos de aprendizagem predominantes, tanto entre os cadetes quanto entre os docentes, pois permitirá ter uma noção da forma como eles interagem com o ambiente de aprendizado ao ensino praticado. O ensino superior militar da AFA está mudando e existe viabilidade para avançar nas ações sobre as metodologias ativas de aprendizagem. Dessa forma, espera-se que esse estudo possa contribuir para avançar as ações já em andamento na Divisão de Ensino da AFA, de forma prática e aplicável.

Referências

ANDRADE, K. Guia definitivo da Educação 4.0. São Paulo: Planeta Educação. 2018.

AUSUBEL, D. P. A Aprendizagem Significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BACICH, L.; MORAN J. Metodologias ativas para uma educação inovadora. São Paulo: Penso Editora Ltda., 2018.

BACICH, L. et al. (org.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto alegre: Penso, 2015.

BERGMANN, J; SAMS, A. Sala de Aula Invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Rio de Janeiro: LTC, 2021.

BORDENAVE, J. D.; PEREIRA, A. M. Estratégias de ensino-aprendizagem. 24 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

CALLIARI, M.; MOTTA, A. Código Y: decifrando a geração que está mudando o país. [S. l.]: Évora, 2012.

CAVALCANTI, R. A.; GAYO, M. A. F. S. Andragogia na educação universitária. Revista Conceito, [s. l.], n. 44, 2005.

CICUTO, C. A. T; TORRES, B. B. Ambiente de Aprendizagem Centrado no Aluno: um estudo sobre expectativas. In: CONGRESSO DE INVESTIGACION EN DIDACTICA DE LAS CIÊNCIAS, 10., 2017, Sevilla. Anais […]. Sevilla: [s. n.], 2017.

CRAMIGNA, M. R. Modelo de Gestão de Competências e Gestão dos Talentos. 2.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

DEBALD, B. (org.) Metodologias ativas no ensino superior: o protagonismo do aluno. Porto Alegre: Penso, 2020.

DUNN, R. S.; DUNN, K. J. The Complete Guide to the Learning Styles Inservice System. Boston: MA, Allyn & Bacon, 1999.

FLEMING, N. D. Teaching, and learning styles: VARK strategies. Christchurch, New Zealand: N. D. Fleming, 2001.

LIPKIN, N.; PERRYMORE, A. A geração Y no trabalho: como lidar com a força de trabalho que influenciará definitivamente a cultura da sua empresa. Elsevier, 2010.

MACIEL, J. F. S. B.; VIEIRA, A. M. D. P. A Andragogia na Educação Corporativa. Revista Intersaberes, Curitiba, v. 10, n. 21, p. 676-691, 2015.

MASCARENHAS, A. O. Gestão Estratégica de Pessoas: evolução, teoria e crítica. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MORAN, J. Metodologias ativas para realizar mudanças progressivas e profundas no currículo. [S. l.: s. n.], 2013. Disponível em: http://www2. eca.usp.br/moran/wpcontent/uploads/2013/12/ transformações.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

NEVES, V.; MERCANTI, L. B.; LIMA, M. T. Metodologias Ativas: perspectivas teóricas e práticas no ensino superior. Campinas - SP: Pontes Editores, 2018.

NOVAES, M. H. Psicologia do ensino-aprendizagem. São Paulo: Atlas, 1986.

SOUZA, M. V. L.; LOPES, E. S.; SILVA, L. L. Aprendizagem significativa na relação professor-aluno. Revista de Ciências humanas, [s. l.], v. 13, n. 2, p. 407-420, 2013. In: DEBALD, B. (org.) Metodologias ativas no ensino superior: o protagonismo do aluno. Porto Alegre: Penso, 2020.

ZARIFIAN, P. Objetivo Competência: por uma nova lógica. São Paulo: Atlas, 2001.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Edição

Seção

Artigos Originais